— Cinema

Descubra mais sobre George Méliès, um dos pioneiros do cinema e mestre da ilusão

26/06/2018

Georges Méliès nasceu em Paris em 1861. Filho de uma família burguesa, em 1888, aos 26, anos ele comprou o Teatro Rober Houdin graças à herança deixada por seu pai.

O contato de Méliès com o mundo do cinema aconteceu em 1985, quando ele assistiu a uma demonstração do cinematógrafo dos irmãos Lumière. Ele até mesmo tentou comprar a invenção, mas os irmãos recusaram-se a vendê-la.

georges méliès

O francês vai então à Inglaterra e compra de Wlliam Paul um aparelho chamado animatógrafo.

No início, Méliès filmava temas simples, como o mar, a rua e a sua família. Mas logo ele inicia a filmar temas cômicos e rapidamente descobre o efeito da trucagem.

Até 1912 ele já havia realizado mais de 520 filmes de todo tipo de gênero: poéticos, fantásticos, humorísticos. Ele foi também responsável por criar profissões até então desconhecidas para a época: produtor, cenarista, decorador, ator, operador.

Não bastasse isso, Méliès também foi o primeiro a criar um estúdio de cinema na sua propriedade de Montreuil, no ano de 1897.

Infelizmente, a maioria da obra de Méliès não sobreviveu ao tempo . Porém, as produções que perduraram comprovam que ele de fato foi um visionário do cinema e merece todo o crédito que seu nome suscita.

 

Le Voyage dans la lune (1902)

Esse é o filme mais conhecido produzido por Méliès. E as razões pra isso são muitas. Ele foi o primeiro filme a entrar na lista do patrimônio mundial do cinema e o primeiro filme de ficção científica reconhecido pela UNESCO. Foi com este curta-metragem que Meliès primeiro utilizou efeitos especiais que eram considerados revolucionários para a época.

A história combina duas narrativas fantásticas da literatura: Da terra à Lua, de Júlio Verne e O Primeiro homem na Lua, de H. G. Wells.

Uma curiosidade muito surpreendente sobre a Viagem da Lua é que em 1993 uma cópia do filme foi deixada por um colecionador anônimo na Filmoteca de Catalunya em Barcelona. A cópia surpreendeu a todos: não apenas era a versão mais completa do filme jamais conhecida, como também havia sido completamente colorizada à mão – fotograma por fotograma!

Porém, tivemos que esperar até 2011 para que tivéssemos acesso à versão final, que foi produzida com base na encontrada em Barcelona. Felizmente, você pode ver o filme restaurado com todo o seu esplendor abaixo.

Trucagem: o segredo do mágico Méliès

A técnica que permitiu a Méliès tornar-se um mágico de cinema foi descoberta ao acaso. Quando ele voltou a unir duas partes de um rolo de filme um efeito inusitado aconteceu. Como em um passe de mágica, a cena foi alterada e os objetos que antes se encontravam em cena haviam desaparecido completamente e substituídos por outros.

Tratava-se do processo que posteriormente ficou conhecido como trucagem. Sem movimentar a câmera, a gravação é interrompida e os elementos da cena são alterados. Depois, a câmera volta a gravar. Com isso, Méliès podia fazer objetos aparecerem e desaparecerem da cena, pessoas podiam se transformar em animais ou objetos.

Você pode conferir a trucagem de Méliès em prática no vídeo abaixo:

La Sirène (1904)

Georges Méliès, um visionário

Certamente para nós os efeitos utilizados por Méliès são completamente ultrapassados. Mas tente imaginar o efeito que eles tiveram no público da época. Lembre-se que na primeira exibição do cinematógrafo dos irmãos Lumière as pessoas saíram correndo com medo de que fossem ser atropeladas pelo trem que aparecia na tela.

Grande parte da celebridade de Méliès se deve ao fato dele ter introduzido narrativas fantásticas no cinema. Até então, a maioria das exibições não tinham nada de extraordinário. Na realidade, os filmes que eram produzidos no começo do cinema eram monótonos. Buscavam apenas filmar a realidade, sem espaço para a criatividade.

Mas com Méliès isso começou a mudar. Cada vez mais o cinema foi adquirindo suas características próprias, que o distanciava da simples captura da realidade. Com uma linguagem própria ao meio, ele acabou evoluindo, aperfeiçoando-se e tomando a forma que o fez se consolidar durante o século XX.

Se você quiser ter um gostinho a mais sobre Méliès, recomendamos o filme A Invenção de Hugo Cabret (2011), de Martin Scorsese.  Apesar de ser uma obra de ficção, você poderá compreender um pouco mais do porquê de Méliès ser considerado um mágico e pioneiro do cinema.

 

Você também poderá se interessar por…

>> Você sabe qual é a importância do Youtube como estratégia de comunicação?

>> Dicas para escrever um roteiro muito bom!

Ligue Agora